domingo, 12 de dezembro de 2010

Fim das cinzas


Peço-lhe uma gota de teu Céu,
Peço-lhe que meu sorriso toque o âmago de tua alma
E então mostras a mim calor e frio, dia e cor
Adeus , aos dias cinzentos!

Embora não vão as lágrimas, apenas seu sal,
E como numa doce fantasia, escorrerão rumo à ponta de teu sorriso
Verás no versejar do meu olhar
A vastidão que é lhe almejar

E de querer cansou um sonhar
Descansou, e enfim lhe quis assim,
Me perco no côncavo da lua
Enquanto espero ,um dia poder lhe tocar

Querer o avesso ao poder
Sonhar permito a você
Enquanto decifro o aconchego do teu colo
Contemplarei o fim das cinzas , docilmente.


(Clara Lopes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário